Image

Princípios Ancestrais

A todos que já passaram dos 50, um abraço. 

A todos que já passaram dos 50, um abraço. 
E quem não passou, não ria e tenha esperança, 
pois um dia vai chegar lá!

Para quem já passou dos 50 ou está com os mesmos sintomas, acabaram de descobrir o diagnóstico desta síndrome.

Explico melhor: 

1. Outro dia decidi lavar o carro; peguei as chaves e fui em direção à garagem, quando notei que tinha correspondência em cima da mesa.

2. OK, vou lavar o carro, mas antes vou dar uma olhadinha na correspondência, pois pode ter alguma coisa urgente.

3. Ponho as chaves do carro na escrivaninha ao lado e, olhando a correspondência, vejo que tem algumas contas para pagar e muita propaganda inútil, e por isso decido jogá-las fora (as propagandas), mas vejo que o cesto de lixo está cheio.

4. Então lá vou eu esvaziá-lo. 
Coloco as contas sobre a escrivaninha, mas lembro-me que há um banco eletrônico perto de casa e vou primeiro pagar as contas. 

5. Coloco o cesto de lixo no chão, pego as contas e vou em direção à porta.

6. Onde está o cartão do banco? No bolso do casaco que vesti ontem. 

7. Ao passar pela mesa de jantar, olho para uma cerveja que estava bebendo. Vou buscar o cartão, mas antes vou guardar a cerveja na geladeira. 

8. Vou em direção à cozinha quando noto que a planta no vaso parece murcha, é melhor por água antes. 

9. Coloco a cerveja na mesa da cozinha, quando... Ah! Achei os meus óculos! Estava à procura deles há horas! 
É melhor guardá-los, já!

10. Pego num jarro, 
encho-o de água e vou em direção ao vaso 

11. Deixaram o controle remoto da televisão aqui em cima! À noite quando quisermos ligar a TV, ninguém vai se lembrar de procurar na cozinha.
É melhor levá-lo já para a sala. Mas...

12. Ponho os óculos sobre a mesa e pego no controle remoto. 

13. Coloco a água na planta, mas caiu um pouco no chão. Deixo o controle remoto no sofá e vou buscar um pano. 

14. Vou andando pelo corredor e penso que precisava trocar a moldura deste quadro.

15. Estou andando e já não sei o que é que ia fazer!!! 

16. Ah! Os óculos... Depois! Primeiro o pano. Pego nele. 

17. Vou em direção ao vaso, mas vejo o cesto de lixo cheio.

18. Final do dia: 
o carro continua por lavar, as contas não foram pagas, a cerveja lá está, quentinha, a planta levou só metade da água, 
não sei do cartão do banco, nem onde estão as chaves do carro!

19. Quando tento entender porque é que não fiz nada hoje, fico atônito, pois estive ocupado o dia inteiro! 

20. Percebo que isto é uma coisa muito séria e que tenho que ir ao médico, mas antes, acho que vou ver o resto da correspondência...

Divulguem esta mensagem para todos os conhecidos, pois eu não me lembro para quem enviei!!! 

Mas não mandem outra vez para mim, pois posso enviá-la novamente para você...

Desconheço a autoria

SISTEMA CARCERÁRIO JAPONÊS

  (Léo G. Medeiros)

A filosofia que dirige o sistema carcerário japonês é diferente da que rege todos os outros presídios ocidentais, que tentam reeducar o preso para que ele se reintegre a Sociedade. O objetivo, no Japão, é levar o condenado ao arrependimento. Como errou, não é mais uma pessoa honrada e precisa pagar por isso.
 
“Além de dar o devido castigo em nome das vítimas, o período de permanência na prisão serve como um momento de reflexão no qual induzimos o preso ao arrependimento”, explica Yutaka Nagashima, diretor do Instituto de Pesquisa da Criminalidade do Ministério da Justiça.
Os métodos para isso são duros para olhos ocidentais, mas em nada lembram os presídios brasileiros, famosos pela superlotação, formação de quadrilhas, violência interna e até abusos sexuais.
 
AS DIFERENÇAS – Organização e limpeza imperam. Os detentos têm espaço de sobra e ficam no máximo seis por cela. Os estrangeiros têm um quarto individual. Ninguém fica sem trabalhar e os detentos não têm tempo livre para arquitetar fugas.
O dia do preso japonês começa às 6h50min. Às 8h ele já está na oficina trabalhando na confecção de móveis ou brinquedos. Só para o serviço por 40 minutos para o almoço e trabalha novamente até às 16h40min. Durante todo este período nenhum tipo de conversa é permitido, nem durante as refeições.

O preso volta à cela e fica ali até 17h25min, quando saí para o jantar. Às 20h tem que retornar ao quarto, de onde só saíra no dia seguinte.
Banhos não fazem parte da programação diária. No verão eles acontecem duas vezes por semana. No inverno apenas um a cada sete dias. “Não pode ser diferente porque faltam funcionários. Mas damos toalhas molhadas para eles limparem o corpo”, justifica-se Yoshihito Sato, especialista em segurança do Departamento de Correção do Ministério da Justiça.
 
AULAS DE JAPONÊS – Apesar das reclamações, os presos estrangeiros recebem um tratamento melhor que os japoneses: além do quarto individual, ganham cama e um aparelho de televisão onde são transmitidas aulas de japonês.
 
A comida é diferenciada. Não é servido nada que desagrade religiosamente qualquer crença de um povo. Para os vegetarianos, por exemplo, não é oferecida carne bovina.
O Japão não aceita acordos de extradição. Afinal, como causou sofrimento à população, o criminoso tem que pagar por isso no Japão mesmo.
 
Logo ao chegar à penitenciária, os presos recebem uma rígida lista do que poderão ou não fazer. Olhar nos olhos de um policial, por exemplo, é absolutamente proibido. Cigarro não é permitido em hipótese alguma. Na hora da refeição o detento deve ficar de olhos fechados até que ouça um sinal para abri-los.
 
ISOLAMENTO – Qualquer transgressão a uma das determinações o detento termina numa cela isolada. Apesar de oferecer tudo o que teria num quarto normal (privada, pia e cobertor), ela tem pouca iluminação. Se houver reincidência na falha, será punido com algemas de couro, que imobilizam os braços nas costas. Sem a ajuda das mãos, o preso tem que comer como se fosse um cachorro. Também tem dificuldades para fazer as necessidades fisiológicas.
 
Assim, conhecido o caso japonês, é interessante ver que nenhuma ou quase nenhuma “ONG” de direitos humanos interfere no sistema, dita políticas ou o governo permite que senador (como fez, numa ocasião, o senador Eduardo Suplicy) durma entre os presos, sob a justificativa de impedir represálias do Estado após rebeliões.
 
Aliás, como se diria “rebelião de preso” em japonês? Esta expressão lá não existe. (Léo G. Medeiros)

A fe e o amor sempre nos salvará

 Todos os domingos à tarde, depois da escola dominical, um pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam
folhetos evangelísticos.

  Numa tarde de domingo, quando chegou à hora de saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito. 
O menino se agasalhou e disse:

-Ok, papai, estou pronto!  '

E o pastor perguntou:

-'Pronto para quê?':

-'Está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '

O pastor respondeu:

-'Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '

O menino olhou surpreso e perguntou:

-'Mas papai,  as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva?!'

O pastor respondeu:

-'Filho, eu não vou sair nesse frio!  '

Triste, o menino perguntou:

-'Eu posso ir? 
Por favor!'

O pastor hesitou por um momento e depois disse:

-'Filho, você pode ir. 
Aqui estão os folhetos.              Tome cuidado, filho!  '

-'Obrigado, papai!'

Então ele saiu no meio daquela chuva. 
Este menino de onze anos
caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos sacros a todos que via.

Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto.
Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas. 
Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. 
Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. 
Ele esperou, mas não houve resposta.

Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve. 
Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a campainha e bateu na porta bem forte. 
Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda. 
Ele tocou de novo e desta vez a porta se abriu bem devagar.
De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste. 
Ela perguntou gentilmente:

-'O que eu   fazer por você, meu filho?'

Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este
pequeno menino disse:

-'Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. '

Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse:

-'Obrigada, meu filho!!! 
E que Deus te abençoe!!!'

Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Pastor estava no altar,quando a escola dominical começou ele perguntou:

- 'Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?'

Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé. Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.

- 'Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. 
Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã. 
Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. 
No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.

Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. 
Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço. 
De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. 
Eu pensei:

-'Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '

Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte. 
Eu pensei:

-'Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar. ' 
Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta, enquanto a campainha soava cada vez mais alta.

Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na
minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em minha vida. 
O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês! 
As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:
-'Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '

Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.

Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e atenciosamente li cada palavra deste folheto. 
Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. 
Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA FELIZ DE DEUS!!!

Já que o endereço da igreja estava no verso deste folheto, eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno. ' 

Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja. 
O pastor desceu do altar e foi em direção a primeira fila onde o seu anjinho estava sentado. 
Ele tomou o seu filho nos braços e chorou copiosamente.

Naquele domingo,nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este.

Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. 
Não deixe que ela se perca, leia-a de novo e passe-a adiante. 
Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você. 
Por isso...

- Me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS TE AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto...

DIABO disse: 
O whatsapp é totalmente meu.

DEUS disse: 
Porque você tem tanta certeza ?

DIABO disse: 
Porque muita gente usa o Whatsapp pra coisas que te entristece e me agrada.

DEUS disse: 
Você pode ter filhos no teu lado, mas eu tbm tenho os meus filhos, que usam o Whatsapp como uma forma de Evangelizar e se comunicar entre eles sem te agradar e me entristecer.

DIABO disse: 
Como provas isso ?

DEUS disse: 
É fácil, os meus filhos vão mandar essa msg para todos os amigos...

"GLORIA A DEUS"

DIABO disse: 
Duvido! 
Eles vão ler e ignorar.

DEUS disse: 
Meus filhos, mais uma vez vamos envergonhar a "Satanás" façam uma corrente e mostre ao Diabo que o Whatsapp não é dele, e sim uma ferramenta de comunicação tbm do meu povo! 
Pra evangelizar e interagir sem me entristecer!.

DIABO disse: 
Aceito o desafio! esta valendo. 
Eu aposto que vc nao tem
tempo pra isso.  

JESUS DEU A VIDA POR MIM E POR VC! 
ENVIE PARA 8 GRUPOS OU PARA 12 PESSOAS E VEJA???? O QUE ACONTECE EM 1 MINUTO ????

logotipo ibs