A anexação britânica de Roraima está em faze conclusica
Tirem suas conclusões....

O ASSUNTO QUE JAMAIS CADUCARÁ !!!
http://niobiomineriobrasileiro.blogspot.com/2011/09/roraima-e-serra-da-lua-uniao.html

Nióbio Minério Brasileiro

"O NIÓBIO É NOSSO" e o Brasil está perdendo 100 bilhões de dólares por ano e, desejamos que ele seja vendido pelas autoridades brasileiras e não pelos agentes internacionais. Não vamos esquecer que esse dinheiro perdido, dá para dobrar a receita mensal dos brasileiros. Existe uma conspiração internacional antiga, para espoliar o Brasil de seus minérios. (Marcos Valério disse na CPI dos Correios )"O dinheiro do mensalão não é nada, o grosso do dinheiro vem do contrabando DO NIÓBIO.


Roraima e a Serra da Lua: A união indissolúvel do Brasil e as homologações das reservas


O dono de Roraima?


Guilhermina Coimbra(*)
Os brasileiros não podem aceitar que Roraima esteja em fase de extinção como entidade Estado-membro - parte federativa, do Brasil.
Como a Constituição Federal do Brasil, Artigo 60, parágrafo 4º proíbe, no artigo que trata das Emendas constitucionais, objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir a forma federativa de Estado, estão violando e atentando contra a Constituição Federal do Brasil, através do uso indevido de homologações.
A homologação é a aprovação por autoridade administrativa ou judicial.
Tanto a homologação administrativa quanto a homologação judicial, estão vinculadas à Constituição Federal, pelo princípio da hierarquia das leis.
O poder discricionário, que é aquele poder que permite às autoridades administrativas agirem de acordo com os seus respectivos critérios de conveniência e oportunidade desde que, sem violar, sem contrariar sem confrontar e sem tentar burlar a Constituição Federal.
De um modo geral, as homologações judiciais são utilizadas em ações homologatórias de decisões, sentenças estrangeiras das quais não caibam mais recursos nos Estados de onde se originaram.
Ultimamente, as homologações judiciais estão sendo utilizadas para homologar decisões administrativas que extrapolam o poder discricionário de autoridades administrativas governamentais.
Isto é um absurdo, principalmente quando se trata de um dos elementos constitutivo do Estado (território, solo, subsolo) e da forma do Estado.
O Brasil tem a forma federativa.
A forma federativa é a melhor forma de Estado com grande base territorial, porque, cada um dos Estados-membros têm autonomia (Poderes: Executivo, Legislativo, Judiciário e Constituição Estadual independentes entre si, porém, subordinados à Constituição Federal) mas, não têm soberania, porque, a soberania é federal, expressamente disposta na Constituição Federal.
Os EUA formaram-se como Confederação, mas mudaram quase que imediatamente para Federação, porque é a melhor forma de Estado, onde a Constituição Federal é a suprema Lei, a Lei Maior.
A União Européia é uma Confederação de Estados, porque, cada Estado Membro tem a sua autonomia e soberania asseguradas: disseram não à proposta de Constituição Única e fizeram muito bem. É a união que faz a força e no caso da Confederação Européia todos estão unidos, somente, por motivação bélica e econômica. Os interesses peculiares a cada um dos Estados Unitários (pequena base territorial) são distintos.
A mais conhecida alienação de terras em Roraima foi a “homologação” da Raposa Serra do Sol, com 1.700.000 hectares, quase do tamanho de Sergipe, referendada pelo STF.
No momento, estão tentando assinar a homologação da Reserva Indígena do Anaro, no Município de Amajari, Norte de Roraima.
A área indígena, da qual se trata, objeto de futura “homologação” tem 30.474 hectares para abrigar apenas e tão somente 54 índios wapixanas; não são 54 famílias, e sim, apenas 54 indivíduos (não interessa se são indígenas, ou, não: o que interessa é que é um absurdo total reservar apenas, para esses 54 indivíduos, a quantidade de terras que estão pretendendo reservar.
É, também, um atentado contra o Artigo 1º, Caput da Constituição Federal – que trata da união indissolúvel do Brasil.
Convém saber que esses 30.474 ha. são mais ou menos o total da área urbana de Boa Vista - RR, que tem cerca de 200.000 habitantes. São índios completamente aculturados, onde existe escola de 1º grau.
Estava em andamento secreto mais uma venda de terras brasileiras no Estado de Roraima, na Serra da Lua e suas vizinhanças. Uma ONG supostamente “ambiental” chamada ICMBIO - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, está fazendo o levantamento geodésico da área.
A ICMBIO é estreitamente ligada a ONG chamada ISA – Instituto Sócio-Ambiental, um dos propugnadores e ativo participante da criação do mega latifúndio ianomâmi, homologado pelo então Presidente Fernando Collor.
O projeto foi descoberto pela jornalista Andrezza Trajano, da Folha de Boa Vista (RR), página 08, edição do dia 2 de dezembro/09, mas a sua origem é de 2006.
A nova área será o Parque Nacional do Lavrado, com um tamanho inicial de “apenas” 155.000 hectares. Os trabalhos estão sob a responsabilidade da técnica ambiental Larissa Diehl, e essa área ficará fazendo parte do programa da ARPA - Áreas Protegidas da Amazônia.
Para se ter um parâmetro, são “apenas” 155.000 hectares. A área urbana da capital paulista é de mais ou menos 90.000 hectares de terras de Roraima, Estado da Federação do Brasil.
As terras cobiçadas ficam no município de Bonfim, que tem petróleo confirmado e, também por outra pura “coincidência”, fica na fronteira com a República da Guiana (ex-inglesa) e que, também por absoluta “coincidência”, beirando a margem direita do Rio Tacutu, que tem na margem oposta e bem em frente (na Guiana), uma área também de “preservação ambiental” com mais de 400.000 hectares, a qual tem como “patrono”, nada menos que o diligente Príncipe Charles, da Inglaterra, apoiado pelo ISA-Instituto Sócio-Ambiental, sócio dos ingleses.
A homologação está prevista para o dia 30 de abril de 2010 .
São 261 famílias, perfazendo 794 pessoas muitas, tal como as da Raposa / Serra do Sol, nasceram, criaram seus filhos e vivem até hoje na região, com suas famílias! Várias das fazendas tem título definitivo e registro, datado de 1914.
A FUNAI não conseguiu reassentar todos os que foram expulsos da Raposa/ Serra do Sol, porque, as terras públicas de Roraima estão “sumindo”.
Os brasileiros não admitem ver centenas de famílias de brasileiros perambulando, fugindo pelas estradas, como os refugiados da Iugoslávia, do Afeganistão e outras tantas infelizes populações ao redor do mundo – em razão da divisão de seus territórios através de acordos de executivos ou de “homologações”.
Não há como aceitar, a luz do Direito, que ínfimas indenizações, pagas muitos anos depois e com precatórios, possam garantir o patrimônio dos prejudicados.
Apanhado de surpresa, o prefeito de Bonfim informou que a Prefeitura e os fazendeiros entrarão na Justiça contra essa decisão absurda, perpetrada contra Roraima.
A demarcação está marcada para 30 abril 2010 próximo. Um desmentido minimiza e “garante” que nada vai ser feito sem consulta prévia, em audiência pública, para que “a sociedade” manifeste-se.
Roraima tem três parques nacionais, três estações ecológicas e duas florestas nacionais, totalizando oito unidades de conservação.
Sabe-se que outras áreas já estão demarcadas, faltando apenas a assinatura da homologação. São elas: Trombetas/Mapuera, envolvendo terras do Pará e Roraima, abrigando uma mistura de ONZE etnias (!), totalizando mesmo assim, apenas 8.470 índios, sendo que a maioria está no Pará.
Essa ínfima quantidade de índios receberam nada menos que 558.502 hectares (!) quase a metade da Serra da Raposa/Serra do Sol, QUASE SEIS VEZES O TAMANHO URBANO DA CAPITAL PAULISTA PARA 8.470 ÍNDIOS, sendo que, 10% dessa área está dentro de Roraima (municípios de Caroebe e São João da Baliza). O Estado de Roraima ficará, apenas com 25% de suas terras.
Os que tentam desesperadamente, dividir o território fértil do Brasil, alienando o seu solo e subsolo – são perseverantes. Já sentiram que o Brasil não é nenhuma Iugoslávia, nenhum Afeganistão, nenhum dos Estados africanos – com todo o respeito que todos eles merecem.
Daí que inventaram o instituto da homologação para dividir o Brasil. ABIN, Polícia Federal, quebra de sigilos bancários em todos os que se propuserem a defender o constitucionalmente indefensável!
De homologação em homologação estão tentando acabar com a forma federativa do Brasil, dividindo o Brasil, vendendo terras de Estado da Federação do Brasil, passando por cima, violando, contrariando as disposições do Artigo 60, § 4º, inciso I, da Constituição Federal de 1988!
A República Federativa do Brasil, cuja união é garantida pelo artigo constitucional supra, merece respeito!
(*) Guilhermina Coimbra é professora-adjunta de Direito Constitucional, Teoria Geral do Estado, Direito Internacional, Instituições de Direito Público e Privado, Legislação Profissional e Social, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro-UFRRJ, Brasil, Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; www.ufrrj.gov.br ; Presidente do Instituto Brasileiro de Integração das Nações-IBIN, Advogada, Escritório: Rua Debret, n.23 - grupo 801-802, Castelo, Rio de Janeiro, Brasil - CEP 20030-080 - /RJ, Brasil; Mestrado em Direito e desenvolvimento/Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro/PUC/RJ, Brasil; Doutorado em Direito e Economia/UGF/Rio de Janeiro, Brasil; Membro Coordenadora da Comissão Permanente de Direito Internacional e Membro da Comissão Permanente de Direito Ambiental, ambas do Instituto dos Advogados Brasileiros/CPDI/CPDA/IAB, RJ, Brasil; Membro da International Nuclear Law Association/INLA/Bruxelas, Bélgica, E.mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ;Web site: www.aidn-inla.be ; Membro do Conselho da Federação Interamericana Web Site: www.inderscience.com/papers ; E.mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; E.mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . Home page: www.ibin. de Advogados desde 1997, Washington, D.C., E.mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Web site: www.iaba.org ; Membro do Conselho Editorial do International Journal of Nuclear Law, Index British Library.


RECAPITULANDO...

Aceitem e respeitem o Brasil



Por Profa. Guilhermina Coimbra

Mangabeira Unger [.] e Professor na Harvard University de Rockfeller



Estes privatizaram o ensino; povo impensante não concilia. Pergunto: o que será que o então ministro Mangabeira Unger foi dizer à CIP na visita que fez na Assembléia dos Tuxauas realizada no Surumu Roraima/Amazônas, DENTRO DO TERRITÓRIO NACIONAL, que o general o Exército brasileiro comandante da Brigada, Eliéser Girão Monteiro e alguns parlamentares foram proibidos de ouvir?, ALEGANDO uma determinação do ministro da Defesa Nelson Jobim, CORROBORADA pelo ministro da Justiça, Tarso Genro? UNGER informou que apenas o administrador da Fundação Nacional do Índio, Gonçalo Teixeira, o bispo de Roraima, dom Roque Paloschi e parte de sua própria comitiva estavam autorizados a participar da assembléia no Surumu. Os demais poderiam ir somente até Uiramutã. Sua segurança pessoal também sairia da responsabilidade do Exército e seria feita pela Polícia Federal. “É um absurdo que as ONGS ditem quem anda por dentro de Roraima/Amazônas Território Brasileiro e limitem o próprio Exército” A pior ditadura é a civil. A nação brasileira está passando por esta situação, ou seja, uma ditadura dos presidentes que não escutam ninguém, que agem de forma ilegal e faz prevalecer suas vontades. Como resultado está acontecendo o pior, vemos essa gente corroborar na Internacionalização da Amazônia. LEIAM: Reforço nas fronteiras do Brasil vendido

Lula e a Rainha da Inglaterra. Nação que é a mais beneficiada com a demarcação em Roraima



Estava em andamento secreto mais uma venda de terras brasileiras no Estado de Roraima, na Serra da Lua e suas vizinhanças. Uma ONG supostamente “ambiental” chamada ICMBIO - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, está fazendo o levantamento geodésico da área. As terras cobiçadas em Roraima ficam no município de Bonfim, que tem petróleo confirmado e, também por outra pura “coincidência”, fica na fronteira com a República da Guiana (ex-inglesa) e que, também por absoluta “coincidência”, beirando a margem direita do Rio Tacutu, que tem na margem oposta e bem em frente (na Guiana), uma área também de “preservação ambiental” com mais de 400.000 hectares, a qual tem como “patrono”, nada menos que o diligente Príncipe Charles, da Inglaterra, apoiado pelo ISA-Instituto Sócio-Ambiental, sócio dos ingleses. A ICMBIO é estreitamente ligada a ONG chamada ISA – Instituto Sócio-Ambiental, um dos propugnadores e ativo participante da criação do mega latifúndio ianomâmi, homologado pelo então Presidente Fernando Collor. São 261 famílias, perfazendo 794 pessoas muitas, tal como as da Raposa / Serra do Sol, nasceram, criaram seus filhos e vivem até hoje na região, com suas famílias! Várias das fazendas tem título definitivo e registro, datado de 1914. A FUNAI não conseguiu reassentar todos os que foram expulsos da Raposa/ Serra do Sol, porque, as terras públicas de Roraima estão “sumindo”. Os brasileiros não admitem ver centenas de famílias de brasileiros perambulando, fugindo pelas estradas, como os refugiados da Iugoslávia, do Afeganistão e outras tantas infelizes populações ao redor do mundo – em razão da divisão de seus territórios através de acordos de executivos ou de “homologações”. O projeto foi descoberto pela jornalista Andrezza Trajano, da Folha de Boa Vista (RR), página 08, edição do dia 2 de dezembro/09, mas a sua origem é de 2006. A nova área será o Parque Nacional do Lavrado, com um tamanho inicial de “apenas” 155.000 hectares. Os trabalhos estão sob a responsabilidade da técnica ambiental Larissa Diehl, e essa área ficará fazendo parte do programa da ARPA - Áreas Protegidas da Amazônia. (Guilhermina Coimbra)

Nióbio brasileiro na Bolsa de Londres é superfaturado pelos banqueiros Rothschild



O Brasil, que detém 98% das reservas mundiais de nióbio, sofre um rombo anual de US$ 100 bilhões de dólares com a negociação do minério para o exterior. O mineral é vendido a preços subfaturados no Brasil, mas, na Bolsa de Londres, seu preço é superfaturado pelos donos do pedaço, que são os banqueiros Rothschild – os famosos controladores da economia mundial, há mais de três séculos. dossiê, o "Fio da Meada" pelo advogado Antônio Ribas Paiva presidente da União Nacionalista Democrática (UND)

Nióbio e o cínico slogan "100% brasileira"



A inconfidência é de um dos presidentes do grupo Moreira Salles, que comanda o Unibanco: Em uma manobra de US$ 4 bilhões, Fernando Salles (atual presidente da CBMM) comprou, em um único dia, todas as ações da empresa inclusive as que foram anteriormente compradas pelos chineses através daquele lance entre a Enocal e a Molycorp, que antes detinha 50% das ações. Agora, Fernando se tornou o proprietário efetivo de 100% do patrimônio da CBMM, que agora está divulgando na cidade de Araxá o cínico slogan "100% brasileira". Todas os direitos de exploração do valioso NIÓBIO e seus derivados agora passam a ser de uma única pessoa. Os norte-americanos dependem tecnologicamente do nióbio para aplicações táticas e estratégicas de alta tecnologia, papel no qual a CBMM é principal fornecedora. Em Araxá, terra da lendária Dona Beija, vem rolando uma conversinha mineira de que o empresário Fernando Salles está patrocinando o PT no poder. O todo poderoso da CBMM perpetuar o domínio desse partido pelas próximas décadas, enquanto ele acumula riquezas nababescas. Não há dúvida de que o “homem do nióbio” é uma das peças chaves da campanha de Lula e de suas articulações com os chamados “controladores” da economia mundial. ALERTA TOTAL Por Jorge Serrão, Terça-feira, Julho 11, 2006

Embaixador Walther Moreira Salles (Unibanco-CBMM) com Oswaldo Aranha e Amaral Peixoto em 1959.



Em 1964, por razões pessoais, o presidente Costa e Silva decidiu cassar o embaixador (boa visão) e perguntou a opinião do então ministro Delfim Netto (justo para quem!). A resposta de Delfim!: “Teremos apenas problemas com toda a imprensa internacional, com os banqueiros estrangeiros e com os governos dos Estados Unidos e da França.” Costa e Silva (morte misteriosa!) desistiu da idéia. Naquele momento, o presidente linha-dura descobria o que muitos já sabiam: o embaixador estava acima do bem e do mal. Moreira Salles construiu em torno de si uma reputação de integridade inabalável. No mundo dos negócios, era um cavalheiro cuja palavra era uma só. Quem negociava com ele dormia tranqüilo. Jamais seria passado para trás. Na década de 60, foi sócio de Nelson Rockefeller nas incursões do bilionário americano pelo mundo dos negócios no País. A principal delas foi a criação do fundo Crescinco, que pavimentou a estrada para o desenvolvimento do mercado brasileiro de capitais. O Brasil entrava na roda financeira internacional pela porta da frente. Eu digo: A partir desse momento, o Brasil entrou na sua desnacionalização, passando a ser o quintal dos Estados Unidos.

Corrupção Sistêmica



Marcos Valério, na CPI dos Correios, revelou na TV para todo o Brasil, dizendo: "O dinheiro do mensalão não é nada, o grosso do dinheiro vem do contrabando do nióbio “ e ainda “O Ministro José Dirceu estava negociando com o banco BMG, uma Mina de Nióbio na Amazônia”. E ninguém teve coragem de investigar... ou, estarão todos ganhando com essa traição ao Brasil? (Otavio Marighella Filho, em 17/02/09);

Garimpeiros ilegais na reserva Yanomani-Roraima/Amazônas



O Brasil está de fato abastecendo todos os países do mundo , com um mineral que praticamente só existe aqui e as vendas desse mineral é comandado pelas bolsas de valores dos EUA e Londres. - Existe cerca de 1.000 pessoas no Brasil, com salário pago pelos controladores do nióbio, para perturbar e lançar conflitos em quem esteja desejando que os nossos governantes passem a ser soberanos e acabar com a farra do nióbio. Esse papo de pesquiza etc. e tal , é papo para enrolar e causar discórdia na luta a favor do NIÓBIO É NOSSO. - DECRETO Nº 41829, DE 10 DE JULHO DE 1957. Autoriza 'dema' - Distribuidora e Exportadora de Minerios e Adubos Ltda. a Pesquisar Niobio e Associados No Municipio de Araxa, Estado de MG que mais tarde passou a ser CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração) - CBMM, associada a multinacional MOLYCORP do grupo Rockfeller, que vendem internacionalmente o nióbio a um preço abaixo do custo. - Collor criou em Roraima a área destinada aos indígenas Yanomâmis Portaria 580 de 15 de novembro/1991 o então Ministro da Justiça Jarbas Passarinho, a despeito das opiniões do Conselho de Segurança Nacional, dos Ministros Militares e dos Governos da Região Amazônica. - A maioria dos ministros do STF foram favorável à demarcação contínua da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, defendida pelo governo federal, e não segmentada em ilhas, como queria o governo de Roraima/Amazônas.

Nióbio Minério



MAIOR RESERVA DE NIÓBIO DO PLANETA – MORRO DOS SEIS LAGOS (São Gabriel da Cachoeira na Cabeça do cachorro, norte da Amazônia)

Ministro Zenildo Gonzaga Zoroastro de Lucena




Pelas nossas reservas de minérios estratégicos (Nióbio, Urânio, Terras Raras, etc).o Ministro Zenildo Gonzaga Zoroastro de Lucena, considerando análises, bloqueou a "privatização" das Reservas de Nióbio de São Gabriel da Cachoeira (AM), avaliadas em 1 trilhão de dólares, (que Fernando Henrique Cardoso queria "doar" por R$ 600.000,00) e, garantiu militarmente esse patrimônio, transferindo a nossa Brigada Militar de Niterói para São Gabriel da Cachoeira. http://www.asolucaoparaobrasil.com.br/

General Luiz Gonzaga Schroeder e o STF



O General Luiz Gonzaga Schroeder, ex-Comandante Militar da região, declarou que o STF ao julgar a questão da demarcação da reserva Raposa Serra do Sol, "deve enxergar o futuro", pois um erro de decisão poderá comprometer a soberania nacional na faixa de fronteira, já que, com tal aprovação, fica vedado o acesso das forças armadas, produtores rurais e não-índios ou não-descendentes em suas reservas, a menos que eles próprios consintam. E a história da faixa de 150 km não irá funcionar: o território será deles e lá só entrará quem eles quiserem. O Brasil perderá parte da soberania sobre a região, havendo o risco de que nações estrangeiras, com o disfarce de ONGs ambientalistas ou religiosas, passem a exercer o controle das reservas com a possibilidade de que essas reservas venham mais tarde a requerer a sua independência como nação, passando a constituir um país dentro de outro país, controlado por outro país, que não será o Brasil. Só a soma das 3 grandes reservas indígenas da região (Ianomâmi, Raposa Serra do Sol e São Marcos), correspondem a quase 20 milhões de hectares, sem contar com as outras 33 "reservas" espalhadas, somente em Roraima.

Amazônia o Escudo Brasileiro




NO FINAL DE 1970, O GOVERNO MILITAR DO BRASIL REALIZOU UMA PESQUISA ABRANGENTE AÉREA DA REGIÃO, QUE AJUDARAM A CONFIRMAR A PRESENÇA DO ESCUDO DA GUIANA, UMA ENORME FORMAÇÃO DE DOIS BILIÃO ANOS DE IDADE GEOLÓGICA (DISCUTIDO PELO DISCOVERY COMO O ESCUDO BRASILEIRO EM SUA NI 43-101 TÉCNICA RELATÓRIO), QUE É HISTORICAMENTE CONHECIDO POR CONTER RECURSOS DE OURO PROLÍFICO. AMAZÔNIA GUIANA SHIELD É A OUTRA METADE DA GUIANA ÁFRICA DO SHIELD, QUE É RESPONSÁVEL PELA RIQUEZA DE OURO E PLATINA DA ÁFRICA DO SUL E OUTROS PAÍSES DA ÁFRICA SUB-SAARIANA. JIM O'NEILL, ECONOMISTA DA GOLDMAN SACHS, SUGERE O POTENCIAL ECONÔMICO DO BRASIL, RÚSSIA, ÍNDIA E CHINA É TAL QUE ELES PODEM TORNAR-SE ENTRE AS QUATRO ECONOMIAS MAIS DOMINANTE ATÉ O ANO DE 2050

Amazona Colombiana




Enfatizou-se, então, o "buraco" existente no espaço aéreo, por onde se escoavam os bens mais preciosos, e outros locais de "vazamentos" representados pelas passagens sensíveis existentes nos rios da região, com destaque para a verdadeira foz do rio Amazonas, então denominada "braço norte do rio", e para o rio Içá, por onde transitavam livremente embarcações colombianas. - Vinte anos já decorridos e a situação continua a mesma! Urge, portanto, que se acelerem as providências para impedir que os argumentos lançados por antigo responsável pela "CPRM", "antimilitarismo" e "anti-xenofobismo", sejam novamente usados para que se entregue, de mão beijada, os bens preciosos que o Criador resolveu colocar à disposição dos brasileiros, não para serem repassados aos estrangeiros, mas para que com eles seja edificado um país próspero e feliz, povoado por raça cósmica, modelo de civilização fraterna! ROBERTO GAMA e SILVA Contra-Almirante Reformado

Organizações Sociais Missionárias no Brasil




Para essas instituições "religiosas", desprovidas de qualquer senso ético e de moralidade, quando o objetivo é o enriquecimento ilícito, e quando elas se colocam a serviço do capitalismo selvagem, tudo é válido. E, no caso do Brasil, julgam ser mais fácil ainda, porque consideram-nos "um povo de pouca cultura", comandado por um bando de "políticos idiotas, ávidos por votos" e que, por isso, não merece ter a soberania de uma região rica como a amazônica, que deve ser resguardada "para o desfrute das grandes civilizações européias" (sic). Pode? Nunca vi nada mais aviltante do que isto, partindo de instituições que se dizem "religiosas". É simplesmente revoltante. Quanto aos nossos políticos, diplomatas, governantes e ilustres ministros do STF, seria bom que se informassem melhor; aqueles, antes de de decidirem propor, aprovar ou não um projeto e estes, os supertogados, antes de julgarem e proferirem seus votos ou decisões. Um erro a mais nas questões amazônicas e ambientais, sabe-se lá que conseqüências desastrosas poderá trazer para o país. (Por IvoSGReis) ONGS:(Friends of the Earth); Fundação Mundial para a Natureza (Word Wide Fund for Nature—WWF); Canadense para o Desenvolvimento Internacional (CI DA); Fundação Ford; Club 1001; Both Ends; Survival International; Conservation International; Fundação Interamericana (IAF); Fundação MacArthur; Fundação Rockefeller; Fundação W. Alton Jones; Instituto Summer de Lingüística (SIL); National Wildlife Federation — NWF The Nature Conservation —TNC; Grupo de Trabalho Europeu para a Amazônia; União Internacional para a Conservação da Natureza (UNIC) e o World Resource Institute — WRI.

STJ Órgão Público que "Vira Página"



Será? Agir como um Movimento dos Direitos Indígenas, para servir aos interesses de grupos étnicos europeus e para destruir o marxismo cultural/multiculturalismo: Os caciques indígenas de Roraima patrocinados por ONGs estrangeiras a as próprias ONGs – agentes das oligarquias internacionalistas – foram pagos a peso de ouro para exigir a demarcação de reservas indígenas e ambientais por todo o país, e agora especialmente da reserva Raposa da Serra do Sol em terras contínuas. Os índios, manipulados e de olho comprido na "grana preta", acham que vão poder vender energia do Complexo de Contigo para o próprio Brasil e ainda explorar as riquezas minerais (e biológicas) da região para vender aos brasileiros e aos estrangeiros (ledo engano) – tudo simples e roubado, assim, na mais petista cara-de-pau e em detrimento de toda a nação brasileira, que, ou mal ou bem, tem gasto muito dinheiro com a região, desde que o país se tornou independente de Portugal. A maioria dos ministros do STF foram favorável à demarcação contínua da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, defendida pelo governo federal, e não segmentada em ilhas, como queria o governo de Roraima. Pergunto? aonde está o STF? e o que fez para proteger a Soberania Brasileira? NADA!.. será que concordarem com a demarcação foi atitude conivênte, ou omissão do Supremo Brasileiro que nos últimos anos na questão da Seguridade do Patrimônio Público Brasileiro, costuma virar a página em seus efeitos legais!!!

Ministério Dilma




Aonde fica a esperança do cidadão brasileiro?Dezembro/2010. Núcleo forte do governo Dilma formado por ministros egressos do governo Lula ou identificados com o presidente. tem uns ministérios que para mim começa do nada e nos leva a lugar nenhum é só para indicar amigos e parentes. - Iniciando pela escolha do vice-Michel Temer nada confiável. A Dilma está entregue ao Lula. Normal. Ninguém tá querendo que seja diferente. - O Jobim Vai continuar na defesa dos americanos? e Moreira Franco, o sujeito do Cabral, dá pra aceitar? Não tem a Integração e as Comnicações. Mas tem isso e aquilo outro. Concordam?”. quem vai garantir, o Sérgio Cabral omisso com o cidadão do seu estado! - A presidente eleita havia dito; "Não nomearei quem estiver acusado de irregularidades, mesmo não condenado". Não cumpriu esse item fundamental, quase todos os ministros, em matéria de honestidade, não jogam nesse time. - Dona Dilma pode se defender, embora confessando a fragilidade política: "Não fui eu que indiquei, convidei ou assumirei com esses que estão sendo anunciados". Rigorosamente verdadeiro, mas precisa ter muita coragem para revelar que por enquanto não tem autonomia de vôo.Dilma não deve ser fantoche de Lula, mas deve e tem o dever de mostrar um compromisso expresso com essa postura. E perceber, aí sim, a possibilidade de avanços concretos e efetivos já que os brasileiros foram claros na sua opção.

Cratera de exploração de manganes em serra do navio.




Entregaram a preços vis todo o manganês do Amapá, dominado depois (coincidência ou reincidência no crime financeiro?) por José Sarney. De 1956 a 1961. O primeiro embarque de minério ocorreu em 10 de janeiro de 1957 Quando se percebeu que o minério de alto teor começava a diminuir rapidamente em função do voraz ritmo de exploração, novos projetos adicionais foram realizados buscando o aproveitamento maior de minérios de baixo teor de manganês tais como: I - USINA DE PELOTIZAÇÃO - Este projeto permitiu a recuperação de minério de granulometria mais finos, não aceitáveis pelo mercado, mas que aglomerados, permitiram o aproveitamento deste finos de manganês, que até a implantação deste projeto, eram considerados como rejeitos;? CAEMI 2.2 – O GRUPO CAEMI: do Quadrilátero Ferrífero ao Manganês do Amapá? A Caemi (Cia Auxiliar de Empresas de mineração)? O Governo federal criou o Território Federal do Amapá , em 1943, e em seguida autorizou a concessão da exploração do manganês na Serra do Navio, a partir de 1956, à Industria Comércio de Minérios S.A- ICOMI, associação do Grupo CAEMI (Companhia de Assistência a Empresas de Mineração) pertencente à Augusto Trajano Antunes,e da Bethlehem Steel (USA)? Quando o projeto ICOMI de Eliezer Batista deixou o Amapá, deixou para trás um rastro de problemas ambientais, que vão do desmatamento da floresta nativa (seu plano de reflorestamento não atingiu sequer 30% do previsto), imensos depósitos de resíduos de manganes, contaminados por Arsênio, que provocou um grande pol6emica visto a possibiloidade de contaminação dos solos, rios e águas subterrâneas, mormente nos povoados contíguos às montanhas de depósitos depejadas próximo ao porto de Santana.

Wikileaks




Digo: Os povos do mundo necessitam das verdades esclarecidas; - mas, estranho é quando este site WIKILEAKS "escancara?" as rupturas existentes dentro dos governos mundiais que são muitas, e o Presidente do Brasil Lula da Silva sem saber "ou sabendo" das informações, parte para a defesa do gerenciador do site, dando uma de bom samaritano tipo "meu governo foi e é imaculado" quando nós povo brasileiro sabemos que não... porque foi um governo corrupto. O nióbio que a Wikileaks revelou como estratégico "para os EUA"... Qual a finalidade da revelação? O Nióbio é estratégico... Portanto, Lula com sua defesa, tentou desmoralizar as informações postadas pela Wikileaks porque?. Sabemos que o Governo Mundial tramam o FIM da liberdade de expressão, para atuarem livremente em seus objetivos que é da EGOÍSTA NOM. Que surjam milhares de sites a nos informar a verdade as tramas dos governos mundiais (INCLUSIVE DE ISRAEL) destes poucos homens maus que querem aniquilar 80% da população mundial, com vacinas, ou com vírus, ou com transgênicos, ou com a água contaminada, ou com as guerras, ou com HAARP...
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar