DÁ PARA IMAGINAR QUE OKAMOTO, FREUD GODÓI E GILBERTO CARVALHO MORRIAM DE INVEJA DA INTIMIDADE DE BUMLAI COM O MARIDO DE MARISA
 Lula antigrampo

José Carlos Bumlai entregou à Polícia Federal mais um detalhe importante da conduta de Lula. Ao ser questionado sobre como mantinha contato com o ex-presidente, a quem repassava demandas, o amigão explicou que ligava para Dona Marisa.
"Pelo que o reinterrogando sabe, Luiz Inácio Lula da Silva nunca possuiu um número de celular próprio."
Perto de Lula, Eduardo Cunha - que teve três celulares apreendidos - é um aprendiz.
 
Aos poucos - mesmo sem prêmio - Bumlai  vai decifrando suas intimidades com o o capo de São Bernardo.
 
Delcídio era o fofo 
da Dilma. Vacilou. Tomou um flagra.
Virou um agente criminoso


Rodrigo Janot, procurador-geral da República (da Dilma), ao pedir a manutenção da prisão preventiva do senador Delcídio Amaral (PT/MS) disse que o até outro dia líder do Governo (Dilma) no Senado é um “agente criminoso”. 
 
E garante que o mais respeitado líder que o PT já teve no Congresso, se solto for, continuará na linha do crime se sair da cadeia.
- Certamente assim continuará, já deixou bem claro seu modo de atuação.
E arrematou: 
-  Se trata de agente que não mede as consequências de suas ações para atingir seus fins espúrios e ilícitos”
 
Janot, no fundo interpretou a alma de Lula, que chamou Delcídio, com certeza o parlamentar petista mais próximo dele de “idiota”, “imbecil" e outros adjetivos não publicáveis. Para o Supremo Líder crime é ser apanhado no flagrante. Não fosse o flagrante, a justa causa, que levou o líder à Papuda estaria hoje coordenando os cambalachos para salvar Dilma do impeachment. 
 
POUCOS BRASILEIROS ACREDITAM QUE LULA PAGARÁ NA CADEIA POR SEUS CRIMES. 
NÃO É O QUE PENSA 
O JAPA DA LAVA JATO
 
O mantra do “eu não sabia” já não cola mais. Pode até dizer que quem governava era Zé Dirceu, que seu alcoolismo obnubilava qualquer capacidade de decisão, que a papelada que assinou não leu, enfim, que nunca passou de um Lula na vida. 
 
No Mensalão escapou porque o procurador-geral da República, Antonio de Souza, ao denunciar a “sofisticada Organização Criminosa palaciana” amarelou na hora  de apontar o chefe. Mas no Supremo os votos pela condenação  dos mensaleiros, mesmo sem citar Lula, deixavam claro que a cúpula do PT, supondo que sob o comando de José Dirceu, atuavam a menos de 20 metros do Gabinete presidencial. À esta geografia do crime se somavam provas documentais, assinaturas e quase uma dezena de testemunhas envolvendo o chefe do poder. 
 
No Petrolão, antes mesmo da delação de Paulo Roberto Costa a Operação Lava Jato pregou a foto do Chefão no ponto mais central e alto do mapa do que entrou para a história como o maior assalto a um ente público nos tempos modernos.  
 
E a cada novo amigo preso, nova delação, novas flechas apontam para aquele retrato
 
 
Receita Federal faz devassa nas contas 
do Instituto Lula
 
O Fisco quer saber quanto e quem fez doações à lavanderia sem fins lucrativos. Okamoto, o gerente da birosca pediu mais prazo para se explicar. 
Dos 27 milhões amealhados com “conferências motivacionais” 10 milhões entraram na forma de pixulecos.
De abril de 2011 até maio deste ano, a empresa de palestras de Lula, entre créditos e débitos, teve uma movimentação de 52 milhões de reais. Na conta-corrente que começa com o número 13 (referência ao número do PT), a empresa recebeu 27 milhões, provenientes de companhias de diferentes ramos de atividade. Encabeçam a lista a Odebrecht, a Andrade Gutierrez, a OAS e a Camargo Corrêa, todas elas empreiteiras investigadas por participação no esquema de corrupção da Petrobras. Essas transações foram compiladas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda. O Coaf trabalha com informações do sistema financeiro e seus técnicos conseguem identificar movimentações bancárias atípicas, entre elas saques e depósitos vultosos que podem vir a ser do interesse dos órgãos de investigação. Neste ano, os analistas do Coaf fizeram cerca de 2 300 relatórios que foram encaminhados à Polícia Federal, à Receita Federal e ao Ministério Público. O relatório sobre a LILS classifica a movimentação financeira da empresa de Lula como incompatível com o faturamento. Os analistas afirmam no documento que "aproximadamente 30%" dos valores recebidos pela empresa de palestras do ex-presidente foram provenientes das empreiteiras envolvidas no escândalo do petrolão.
 
Leia aqui
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar