Dívida pública tem alta recorde e chega a R$ 2,793 trilhões em 2015
Os brasileiros  que acham  que a morte do PT e o fim da corrupção (ou pelo menos a sua redução drástica) resolveriam os grandes problemas sociais e econômicos do Brasil precisam saber que  esta divida pública monstruosa VAI IMPEDIR - ou melhor já está impedindo- O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL. Portanto o nosso futuro já está traçado e só poderá ser alterado se for feita uma renegociação desta divida baseada numa auditoria, visto que há fortes indicios de que essa divida não corresponde à realidade dos fatos. E o nosso "Tesouro" não tem o menor constrangimento em afirmar que "a divida só vai começar a melhorar daqui a 3 anos". Qual vai ser essa melhora se a divida  vai continuar crescendo nos próximos 3 anos? Como se vê, o nosso"Tesouro" perdeu o senso comum (para não dizer que ele perdeu outra coisa né?). 

Essa previsão coincide com a "recuperação" de nossa economia, que levou o sr. Mendonça de Barros, ex- presidente do BNDES e ex-ministro das comunicações de FHC,  a perguntar se o Brasil vai aguentar viver nesta crise durante 3 anos. ( v. artigo abaixo da matéria sobre a divida). Na sua suspeita análise da crise, o sr. Mendonça "se esquece" da nossa monstruosa divida, dando a máxima importância à queda dos preços das commodities (produtos agricolas, minerais e petróleo), que todos os "analistas" andam citando diariamente, com a divulgação manipuladora da midia. Passam a mensagem de que as 2 grandes causas de nossos problemas se resumem na queda do preço das commodities e nas atrapalhadas econômicas do governo Dilma combinadas com a corrupção. 
Mas como a divida está se tornando "explosiva", só resta ao governo petista fazer alguma coisa a respeito, pois a inflação continuará crescendo enquanto a economia continuará decrescendo e o ajuste fiscal será inútil. 

Para os "defensores" da divida, o problema não seria tão grave, porque o país dispõe de reservas. 
Ora, mas essa reservas vão durar até quando? 3 anos não é muito para elas aguentarem? 
Estou repetindo a pergunta do Sr. Mendonça, mas agora aplicada ao problema por ele "esquecido". 

Será que esta crise vai ser superada como tantas outras que o Brasil já passou como as dos anos 80 e 90? Ou viveremos 10 anos ou mais em crise, com consequencias imprevisiveis? 

Mtnos Calil, em busca da verdade, sem otimismo nem pessimismo. 
 
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar