ESTÁ NA LEI, AGORA É SÓ ENQUADRAR A MELIANTE, ARTIGOS 9º, 10 E 11 DA LEI DE IMPROBIDADE
 Os "comícios", de apoio a Dilma, realizados no Palácio do Planalto, sob o pretexto de lançar programa social ou empossar Ministros, podem configurar crime de improbidade administrativa. A Lei veda “vantagens indevidas” a agentes públicos, como o Presidente da República, utilizando-se de próprios públicos, como o Palácio do Planalto, e até do trabalho de servidores, comissionados ou, até mesmo, terceirizados.
 

Base jurídica

Os crimes dos quais Dilma pode ser acusada estão previstos nos artigos 9°, 10 e 11 da Lei de Improbidade Administrativa, nº 8.429/92.

Pena máxima
Segundo a lei, o uso indevido da estrutura pública pode gerar a cassação dos direitos políticos e o "impeachment" da Presidente Dilma.

Casa da Mãe Joana
Em uma semana, o Palácio sediou três eventos que se transformaram em ruidosos comícios contra o "impeachment", até com militantes pró-PT.

Cem vezes o salário
Caso se configure a improbidade administrativa, uma das penas, às quais Dilma está sujeita, é pagar multa de, até, 100 vezes seu salário.

                                                                                                                                                                                         Maranhão   Elson 
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar