Lula pode pegar até 56 anos de cadeia... TXT..
Para todos: espartanos, troianos e tebanos

  Na quinta-feira, 13/10/2016,  um jornalista da área investigativa de Angola denunciou as relações espúrias  de corrupção da Oldebrecht com o Governo do país, nas quais cita que a facilidade, não são só para este caso,  já vem de cerca de doze anos, entre os governantes do Brasil e o ditador de Angola, no poder há 38 anos, para serviços contratados e financiados pelo BNDES, como coisa rotineira.

  O  jornalista Rafael Marques, é o fundador do Blog Maka Angola,  está no Brasil a convite da Agência Pública para falar sobre os casos de corrupção investigados aqui no país, já que em Angola a ditadura tem o caso como assunto de governo e encobre todas as possibilidades de divulgação. Segundo Marques, a empreiteira tem participação massiva em obras de infraestrutura, a maioria delas ganha sem licitação. Ele acrescenta que as linhas de crédito concedidas pelo governo brasileiro a Angola serviram, em grande parte, para obras feitas pela Oldebrecht.

   O jornalista afirma ainda que a relação de corrupção entre Brasil e Angola sempre aconteceu, independentemente de qual governo estava no poder no Brasil., mas nos últimos anos, devido ao boom do petróleo, passou a haver maior disponibilidade financeira para concederem mais linhas de crédito e fazerem mais obras, havendo aumento exponencial da corrupção, no que é relacionado com o aumento da riqueza gerada pela exploração do petróleo.

  Essa é a questão recente sobre Lula e o seu intermediário na Firma de Taiguara dos Santos, fatos que estão sendo denunciados, relativos às intermediações de palestras feitas por Lula e  as propinas que envolvem o Governo de Angola , Lula e Taiguara.
 
  Isso é uma ponta de iceberg, faltam ainda investigações sobre as atividades com CUBA, Venezuela  e outros países em que o esquema era o mesmo. Lula nega, a empresa de Taiguara também, mas aqui vai o lembrete de que a Justiça não obriga ninguém a confessar crime, cabe ao acusador provar a materialidade fática das questões judiciais Para insatisfação dos lulo-petistas, a questão vai ser definida pelo Juiz Sérgio Moro, um pavor para os quadrilheiros investigados, e envolve ainda políticos citados. Em explicações  do Meritíssimo Dr. Juiz Sérgio Moro sobre a participação de tais pessoas em crimes de traição ao povo que, confiando e sendo enganado, vota nos parlamentares que não mostram dignidade para os mandatos que lhes foram confiados por  pela procuração represe nativa do voto e posterior juramento de dignidade na posse.
 

É grave a situação do ex-presidente Lula, denunciado pelo Ministério Público Federal em ações decorrentes de três investigações distintas. As acusações contra ele, somadas, preveem penas de até 56 anos de cadeia. Ele já foi indiciado por crime de obstrução da Justiça, na Lava Jato, corrupção passiva no caso do tríplex no Guarujá. O terceiro caso é de corrupção e lavagem em contratos da Odebrecht em Angola. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Lula é acusado de corrupção, tráfico de influência, lavagem de dinheiro, quadrilha, enriquecimento ilícito, exploração de prestígio e obstrução.

Somadas, as penas podem exceder meio século de cadeia, mas há agravantes no Código Penal que podem elevar o tempo para 62 anos.

No caso do tráfico internacional de influência, Lula será julgado pela Justiça Federal do DF. O caso do tríplex, pelo juiz-herói Sérgio Moro.

As penas pelos crimes dos quais Lula é acusado também preveem multas e até o confisco de bens, a depender do juiz e da sentença.





 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar