Os fundamentos da libertação e as etapas decisivas da mudança // PChagas
Os fundamentos da libertação e as etapas decisivas da mudança
 
Caros amigos
 
Quando da efetivação do impeachment,  representada pela aclamação da imensa maioria do povo brasileiro, já estava definida a vontade nacional por mudança.
 
O mercado e a imprensa não comprada sinalizavam e comprovavam a incapacidade administrativa e a desonestidade intrínseca do governo e do bando de picaretas que continua a circular no Congresso Nacional.
No entanto, apesar do placar do impeachment e do resultado das eleições municipais deste ano, esse processo de erradicação da podridão na política brasileira só deverá ser sentido de fato nas eleições gerais de 2018.
 
Para que isso aconteça, as novas gerações têm que ser libertadas, o quanto antes, das madraças esquerdistas que lhes impõem ideias e discursos torpes além atitudes idiotas e imorais. A juventude precisa conhecer a verdade sobre a obra dos governos petistas e dos empresários desonestos que lhes serviram de veículo para o achaque aos cofres públicos.
 
A ação orientadora dos pais, a escola sem partido e o fim da ideologia de gênero são os fundamentos dessa libertação moral e intelectual.
 
Por outro lado, para o bem do Brasil, nenhum criminoso deverá receber outro mandato. O povo não pode permitir-se apagar da memória as traições nem tampouco o sofrimento que lhe estão a impor as mentiras e as falcatruas dos que venderam suas almas ao oportunismo ou ao demônio “lulopetista”.
 
A Operação Lava Jato, a aprovação das 10 Medidas Contra a Corrupção, o julgamento e a condenação de Renan Calheiros são etapas decisivas dessa mudança.
 
Gen Bda Paulo Chagas
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar