Image

Ação legal de militares, em resposta ao jornal o globo.

Conclamo a todos os militares a, junto comigo, ajuizarem uma AÇÃO CAUTELAR (antiga cautelar de exibição de documentos), pois, a matéria de capa de O Globo de hoje (11/05/2018) extrapola todos os limites possíveis da razoabilidade.
O Globo acusa os generais Medici, Geisel e Figueiredo de serem assassinos, e que torturas e execuções faziam parte de uma política de Estado com o apoio dos presidentes militares.
O Globo cita como fonte um memorando da CIA em 1974. Mas, como sempre, NÃO MOSTRA O MEMORANDO. E isso é uma ofensa às Forças Armadas, que deve ser levada à Justiça Militar, mas não por enquanto...É preciso uma preparação!
Militares não são assassinos. Militares morrem pela Pátria. 
Logo, entendo que é dever do jornal MOSTRAR AO PÚBLICO O DOCUMENTO, para que a matéria fique bem clara.
E, considerando que o jornal jamais fará.
Considerando que os comandantes militares não podem fazer.
Considerando que os militares da ativa são impedidos de fazer.
Considerando que os clubes militares jamais farão, pois são inertes por natureza.
Entendo que cabe a nós, militares da reserva, provocarmos o Poder Judiciário para, legalmente, coagir àquela gazeta a apresentar o suposto memorando, e conceder um direito de resposta com a mesma intensidade da atual publicação.
Claro que haverá custos. Mas, se nos unirmos, talvez não passe de R$10,00 (dez reais) por membro.
Gostaria de NÃO SER o gestor dos fundos.
Comprometo-me somente a ajuizar o feito e acompanhá-lo. As custas serão levadas ao gestor para os pagamentos e as devidas prestações de conta.
O litisconsórcio ativo não possui limites. Vale dizer, vários militares podem participar como autores da ação, sendo certo que em caso de excessivos interessados, poderá o magistrado limitá-los.
A ação será proposta em uma das Varas Cíveis do Rio de Janeiro, domicílio de O Globo, pois está afastada a competência da Justiça Federal.
Militares, não podemos deixar essa aviltante situação sem resposta. 
Lembrai-vos dos ensinamentos das escolas militares. Na Escola Naval, diariamente, se entoava o hino, cuja letra dizia: "Na força do Direito ou do canhão".
Hora de usarmos a força do Direito.
Solicito aos interessados que façam contato comigo através deste veículo, ou pelo WhatsApp (21) 96502-7988.
O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever. Cumpri o vosso.
SOLICITO AMPLA DIVULGAÇÃO