Image

O que falam para esconder a Verdade Tenebrosa

Desde que essa greve começou, eu estou tentando entender o que está acontecendo. Talvez a coisa fique meio longa aqui, mas o assunto é complexo mesmo.

A lava-jato resultou no desmantelamento da política brasileira. Lembro que desde a redemocratização, as eleições brasileiras sempre foram disputadas por partidos que pareciam opostos e que fingiam ser inimigos. PSBD e PT (dois partidos de esquerda) se alternavam no poder com camaradagem nos bastidores. Nos últimos anos, o PSDB derreteu. Seu poder político vai ser reduzido a zero até que o partido acabe nos próximos anos. O PT virou um partido de presidiários, também em risco de acabar nos próximos anos. Os demais partidos, sem a liderança dos dois irmãos mais velhos, perderam o rumo a ponto de projetar políticos de quinta categoria como Manuela, Boulos, Rodrigo Maia, etc.

Cronologicamente, o que aconteceu esse ano no Brasil foi:
- Caravana Lula: um fiasco. Terminou com aquele episódio dos tiros.
- Mariele Franco: uso político de um assassinato. Que pode ou não ter sido cometido com fins políticos. Mas foi feito uso político dele.
- Prisão do Lula: o grande líder do stablishment político brasileiro foi preso e muito pensavam: “não vai durar”.
- Lula é mantido preso e seus recursos indeferidos em todas as instâncias (até na ONU). Isso fez a esquerda brasileira entender que estava acuada.
- Com Lula fora do páreo, as pesquisas de maio, mostraram Bolsonaro muito a frente dos demais candidatos. Isso há 4-5 meses antes das eleições qualifica Bolsonaro a ganhar no primeiro turno.

A conclusão da esquerda brasileira foi que eles certamente perderiam a eleição. Então o único jeito de impedir a derrota é impedindo a eleição.

Lideranças da esquerda menos disfarçada, sempre falaram em parar o país. Sempre!
Eles certamente cogitaram usar o MST/MTST e outras metástases do movimento socialista brasileiro, mas não teriam apoio popular. Então a estratégia esquerdista precisava mudar.

Qual o movimento suficientemente organizado, com infraestrutura e apoio popular para parar o Brasil? Isso mesmo, os caminhoneiros.

Alguém vai dizer: “a reivindicações deles são até meio liberais!”. Sim, verdade. Mas uma coisa é o que se fala e outra é o que se faz. O que eles falam é de teor liberal, sim. Mas o eles estão fazendo é desestabilizar um país há 5 meses de uma eleição presidencial que tem tudo para ser única na história do Brasil. De fato, eles estão cumprindo a ameaça de parar o Brasil que os movimentos de esquerda sempre fizeram. Talvez, os caminhoneiros nem estejam entendendo o que estão fazendo. Todos sabemos que uma das habilidades dos movimentos socialistas sempre foi aparelhar e manobras as massas.

Ouvir gente do povo clamando por intervenção militar, por exemplo, é música aos ouvidos de Lula. É exatamente o que ele quer! Quanto mais instável o país, menos chances de a eleição sair e melhor para a esquerda.

O cenário de os militares assumindo o poder de forma ilegítima é ideal para esquerda. Lembro que existem vários pré-candidatos militares. Uma eventual intervenção militar agora tiraria esses candidatos militares do páreo. Além disso, faria boa parte da opinião pública reviver a ditadura militar e, portanto, se voltando para os partidos de esquerda novamente. A narrativa “abaixo a ditadura!” estaria de volta com toda força.

Amigos, neste momento, a instabilidade política só beneficia a esquerda. Olhem para o que eles fazem! Não para o que eles falam!