Reflexão Mauro Rogerio
Tenho refletido...

O que é melhor para o Brasil, para o Estado Nação? Qual é a verdade, integral ou parcial? Subjetiva ou objetiva? É possível chegar a uma verdade isenta de paixões? Qual é a medida certa do valor de justiça frente a questões de Estado que recaem sobre o indivíduo? Difícil essa seara... Houve um pacto histórico em 1978 predominantemente político que possibilitou a transição democrática, pacto esse juridicamente recepcionado pela constituição cidadã e referendado pelo STF em sua fundamental e originária essência. Para o Estado brasileiro prosseguir, naquele momento, foi extremamente necessário e importante. Transição para o processo democrático propiciada e trabalhada pacificamente. Tudo para possibilitar que o país entrasse nos trilhos desenvolvimentistas sob o manto do processo democrático. Quanto ao princípio da dignidade da pessoa humana atingido, o Estado tem buscado reparar e atenuar essa questão com sua responsabilidade objetiva. Sou Cristão, pacifista e abomino qualquer e todo o tipo de violência, mas na oração que Ele nos ensinou "Pai, perdoai (perdoemos) a quem nos tem ofendido". Rogo aos céus para que a anistia de outrora se faça presente e projete nos corações indignados e ofendidos, de ambos os lados, a força do perdão que provém de Deus. Tudo para que tenhamos um Brasil unido e coeso, lutando contra os inimigos presentes e vorazes da desigualdade, da deseducação, da deculturação, da imoralidade, da fome, da corrupção e de todo tipo de violência consequente que faz milhares de vítimas e assolam milhões de famílias TODOS os DIAS em nosso Brasil. Essa realidade dói.

Faz-se necessário depurar todas as hipocrisias existentes para repactuarmos uma sociedade em que sejamos TODOS, homens e mulheres, PELO BRASIL para a sua evolução Democrática, Republicana e de Direito.

Tenho refletido!
Mauro Rogério
A recompensa está no fazer
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar