Até quando Nem da Rocinha ficará vivo?
FATO GRAVE QUE A IMPRENSA AINDA NAO PUBLICOU.......WFS

Os três advogados PRESOS juntos com o traficante Nem: André Luiz Soares Cruz (disse ser cônsul honorário do Congo), Demóstenes Armando Dantas Cruz (disse ser funcionário do consulado, porém, além de advogado do traficante “Nem da Rocinha” ele é também Diretor do Conpej ) e Luiz Carlos Cavalcante Azenha.

2. Os advogados André Luiz Soares Cruz e Demóstenes Armando Dantas Cruz são muito próximos do Dr. Jovenal da Silva Alcântara Assessor Especial do Governador Sérgio Cabral. Os dois advogados são muito influentes e poderosos.


3. O CONPEJ realizou no dia 18 de maio a sua já tradicional cerimônia de entrega dos certificados aos alunos que concluíram os cursos Periciais nos últimos meses, tanto na modalidade "Presencial" como EaD, com a presença de diversas autoridades e personalidades do executivo e do judiciário, tendo como homenageado especial o Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de janeiro Exmo. Dr. Reinaldo Pinto Alberto Filho que recebeu a Moção da Ordem do Mérito Pericial pelos relevantes serviços prestados na defesa da atividade pericial e do aprimoramento profissional dos peritos, através de seu brilhante livro“ da Perícia ao Perito”.

Estiveram também presentes a mesa como convidados especiais: o Dr. Jovenal da Silva Alcântara Assessor Especial do Governador do Estado do Rio de Janeiro, Dr. Cláudio Jorge Diretor da Fazenda Publica, Dr. Marcos de Oliveira Siliprandi Diretor de Identificação Civil do Detran, Dr. Roberto Barbosa Delegado de Policia Federal, Dr. Julio César Valente Trancoso Presidente do Clube de Assistência aos Servidores Públicos, Dr. Demonstenes Cruz Advogado e Diretor do Conpej, e Dr. André Luiz Soares CruzAdvogado.


Fotos da cerimônia de entrega dos certificados:

Na primeira seta (esquerda) vermelha o advogado Dr. Demóstenes Cruz, e na segunda seta (direita) o Dr. André Luiz Soares o "cônsul"





4 . O delegado da Polícia Civil da delegacia de Maricá aparece quando o traficante Nem da Favela da Rocinha ia ser preso, e tenta levar a ocorrência para a 15ª DP, e abrir o porta-malas do carro na DP, o que só não conseguiu por que os PM do CHOQUE "honestos" furaram o pneu do veículo, e que também já tinham sido avisados por telefone que estavam sendo monitorados, e então os PM resolveram chamar a Polícia Federal para se resguardarem.
Os advogados que davam fuga ao bandido Nem tentaram subornar os PM com um milhão de reais quando viram que estavam sendo conduzidos para a superintendência da PF na Praça Mauá.
O Delegado de Maricá e o Dr. Fernando Veloso, Subchefe da Polícia Civil, diz que não houve nada de errado, já que a "verdade" era que o traficante Nem estaria negociando a sua rendição e que o Secretário de Segurança estaria acompanhando junto com o subchefe essa rendição, mas Beltrame não mencionou isso na imprensa.
O traficante Nem na verdade estaria se entregando para evitar supostas retaliações, pois os advogados que os defendia estavam dizendo que o Nem estaria recebendo ameaças de morte pelos corruptos do âmbito policial e político e o dinheiro na mala seria para pagar os advogados para tal empreitada e já preparado também para pagar algum policial que os parassem no meio do caminho, como tentou-se fazer..

Não se sabe se o traficante Nem disse a Polícia Federal que estava negociando a sua rendição ou que estava fugindo.

- O que há mais escondido por trás da prisão do traficante Nem? Quem são as pessoas, os verdadeiros "tubarões", que protegiam o bandido?

- Como uma pessoa como o advogado, Dr. André Luiz Soares Cruz, se passa por Cônsul, comete crime de corrupção ativa (pena de 2 a 12 anos de cadeia) tentando subornar policiais militares com até R$ 1 milhão para ajudar um traficante se entregar ou fugir, isso sem considerar a possibilidade do crime de associação ao tráfico e não fica preso?

- Quem realmente é esse advogado, Dr. André Luiz Soares Cruz, e quem são seus amigos?

- Ainda não está explicado direito essa história da "cúpula" da Polícia Civil para tentar justificar a presença do Delegado de Maricá, pois esse delegado não tem má fama dentro da polícia, será que usaram ele de bucha?

- Fica a dúvida no ar, o que há por trás da prisão do Nem?

- O traficante nem revelou a Polícia Federal que "policiais" receberiam propina de R$ 500 mil reais por mês. Quem são esse policiais?

Complicado....

A verdade é: “O Nem hoje é um arquivo vivo, e corre sério risco de ser "suicidado", além do que tem muita, mas muita gente mesmo sem dormir no Rio desde que o bandido foi preso.”

Que a POLÍCIA FEDERAL cuide da vida do Nem para que ele derrube a república dos bandidos engravatados do Rio.

Aguardem!

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar