UM abraçoooooo...

Conheces a relação entre os teus dois olhos? Eles piscam juntos,  movem-se juntos, choram juntos, vêem as coisas juntos e dormem juntos.
 
Ainda que nunca, possam ver-se um ao outro... a amizade deve ser exatamente assim!
 
Estamos na semana mundial do amigo. Quem são os teus amigos?
 
Envia este texto a todos os teus amigos. Mesmo a mim, se for um deles.
 
Vê quantos receberás de volta. Se receberes mais de 3, então és realmente uma pessoa cativadora.
 
Campanha! Os amigos também dizem: QUERO-TE MUITO... BEM cid:beiWhbygqz7Nn421XUAb5Ri@php03 

COMO MANTER-SE JOVEM



1. Elimine os números que não são essenciais. Isto inclui a idade, o peso e a altura...
Deixe que os médicos se preocupem com isso. 

2. Conserve só os amigos divertidos.Os depressivos jogam-no abaixo.
(Recorde isto se for um desses depressivos!)


3. Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadoras, artes, jardinagem, o  que quer que seja. Não deixe que o seu cérebro se torne perguiçoso.
'Uma mente preguiçosa é a oficina do Alemão.' E o nome do Alemão é Alzheimer!

 
 
4. Aprecie mais as pequenas coisas



5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e muito alto. Ria até que lhe falte o ar.
E se tem um amigo que o faz rir, passe muito e muito tempo com ele/ela!


6. Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e supere-as.
A única pessoa que fica connosco toda a vida somos nós mesmos.
VIVA enquanto estiver vivo.

7. Rodeie-se das coisas que ama:
A família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio.


8.. Cuide da sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.
Se não consegue melhorá-la , procure ajuda.

9. Não faça viagens de culpa. Viaja para o centro comercial, para um país diferente.
Nunca para onde  haja culpa.


Diga às pessoasque ama que as ama, em cada oportunidade.



E se não mandar este texto a pelo menos quatro pessoas, ninguém se importará!
Serão só menos quatro pessoas que deixarão de sorrir ao ver uma mensagem sua.
Mas se puder pelo menos compartilhe-o com alguém!




 

Coordenador de campanha de Gleisi e André Vargas é preso assaltando mulheres no Paraguai

 
O fundo do poço parece nunca chegar para Gleisi Helena Hoffmann, a senadora petista que está atolada na Operação Lava-Jato, é a principal investigada pela Pixuleco II e possível alvo da Operação Triplo X, esta última deflagrada pela Polícia Federal nesta quarta-feira (27) para investigar lavagem de dinheiro através de imóveis. 
Mais novo pesadelo de Gleisi, que está cotada para ocupar a liderança do PT no Senado, André Alliana é ex-secretário de Comunicação do PT do Paraná e foi preso na última sexta-feira (22), em Puerto Iguazú, cidade argentina que fica na fronteira com Foz do Iguaçu. 
Assessor do ex-deputado federal André Vargas Ilário (ex-PT), atualmente preso em Curitiba por envolvimento nos crimes investigados pela Lava-Jato, Alliana coordenou todas as campanhas do ex-deputado na região Oeste e é muito ligado a senadora Gleisi Hoffmann, que é presidente do PT do Paraná, de quem também foi coordenador de campanha.
A prisão de Alianna, acusado de roubar mulheres na Argentina, provoca o maior rebuliço nas redes sociais. “Acabei de chegar da Argentina onde André Alliana se encontra preso acusado de 2 assaltos à mão armada. As vítimas o reconheceram. A polícia suspeita que ele tenha realizado dezenas de assaltos na mesma modalidade, sempre nas madrugadas do vizinho país”, diz o jornalista Hélio Lucas que acompanha o caso.
Segundo informações obtidas por Lucas, Alliana quebrou a perna (fêmur) quando era perseguido pelos policiais argentinos. Para quem não o conhece, Alliana, além de ex-assessor de André Vargas, coordenou todas as campanhas do ex-petista na região Oeste paranaense.
Em 2014, com Vargas fora da eleição, Alliana coordenou a campanha de outro petista graúdo: o deputado federal Zeca Dirceu, filho de José Dirceu, preso juntamente com Vargas no Complexo Penal de Pinhais, acusado de envolvimento no Petrolão.
Sob a influência de André Vargas, Alliana conseguiu nomear sua mãe, Ilza Rahmeier Alliana, como “assessora parlamentar” do deputado e também trabalhou em empresa terceirizada da Petrobras, no Rio de Janeiro.
Em 2014, na região Oeste do Paraná, André Alliana também coordenou as campanhas de Gleisi Hoffmann ao governo estadual e de Dilma Rousseff à presidência.
Alliana também foi secretário do Meio Ambiente de Foz do Iguaçu no governo de Paulo Mac Donald (PDT), entre 2004 e 2006. No início dos anos 2000, respondeu a inquérito policial por estupro.
Confira abaixo matéria de Viviana Merlo, no “Prensa Policial”, sobre a prisão de André Alianna:
“Con un arma de juguete le robo la cartera a una mujer, luego fue detenido
Efectivos policiales que realizaban recorridas de prevención, fueron avisados de este hecho delictivo y tras una persecución detuvieron a un hombre de nacionalidad brasileña autor del robo mencionado. Al mismo se le secuestró un arma de juguete similar a una calibre 9 mm.
Nickol de 23 años edad denunció que cuando caminaba por la Calle 1° de Mayo fue interceptada por un hombre, quien tras exhibirle un arma de fuego le sustrajo la cartera dándose a la fuga.
Efectivos que se hallaban realizando recorridas tras recibir la información, pudieron dar con el masculino, y tras una persecución, procedieron a la detención de André Roberto A. Brasileño, domiciliado en Foz Do Iguazú.
Se secuestró un arma de juguete similar a una calibre 9mm., y cartera de la mujer denunciante, como así también varias documentaciones brasileras de otras personas. El hombre fue trasladado a prisión.”

Engenheiro alertou para risco de ruptura em barragem de Mariana

 Essa gente deveria estar todos na cadeia fizeram um crime terrível  e até agora ninguém foi punido.

Engenheiro alertou para risco de ruptura em barragem de Mariana

Projetista responsável por Fundão diz que avisou Samarco após inspeção em 2014



Vista aérea da destruição provocada pelo rompimento de barragem no distrito Bento Ribeiro, em Mariana - Christophe Simon / AFP / 6-11-2015
RIO — O engenheiro Joaquim Pimenta de Ávila, responsável pelo projeto da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais, alertou a mineradora Samarco sobre um princípio de ruptura na estrutura, um ano antes do rompimento. A constatação foi feita durante uma inspeção, em setembro de 2014, e revelada pelo engenheiro em depoimento à Polícia Federal (PF). A história foi revelada neste sábado pela “Folha de S. Paulo”.

— Identifiquei na inspeção que a barragem tinha sofrido um princípio de ruptura e que isso significava uma situação de risco que deveria ser mitigada. Indiquei três providências: redimensionar o reforço (na barragem), instalar piezômetros (instrumentos que medem a pressão da água) e, se indicassem pressão elevada, rebaixar o nível da água (bombeando-a para fora da barragem) — disse ao GLOBO, por telefone. — Relatei no depoimento (à PF) o resultado da inspeção em que identifiquei o risco e pus no relatório (enviado à Samarco).
No depoimento, em dezembro do ano passado, ele classificou a situação que verificou em 2014 como “severa” e disse que necessitava de providências maiores do que as que a “Samarco estava tomando”. Ao GLOBO, Ávila disse que não sabe dizer se a mineradora adotou as medidas recomendadas, porque não voltou à barragem.

Segundo o engenheiro, o princípio de ruptura foi verificado em um recuo da barragem que não fazia parte do projeto original. Ávila acompanhou a construção até 2012, quando sua empresa perdeu a concorrência realizada pela Samarco. Em 2014, foi novamente chamado, desta vez para fazer uma inspeção. O Ministério Público de Minas Gerais já anunciou que investiga possíveis alterações no projeto original que não tenham sido autorizadas pelos órgãos competentes.

— Pelo projeto original, a barragem tinha um eixo reto. Com o recuo, o eixo ficou curvo. O que sei dizer é que o que estava lá não era o meu projeto — afirmou Ávila.

A Samarco, empresa que pertence à Vale e à BHP Billiton, alega que a construção do recuo foi necessária em função de um “problema estrutural na galeria secundária da barragem”. Para Ávila, a versão “não é muito consistente”. A mineradora disse que ocorrências surgidas no processo de manutenção de barragens foram cumpridas em 2014. A Samarco sustenta que a barragem tinha piezômetros instalados em toda a extensão, inclusive no recuo. Ainda de acordo com a mineradora, os resultado mostrados pelos piezômetros estavam adequados.

 

Gigante eólica dinamarquesa inaugura primeira fábrica no Brasil


Com a produção de 2016 toda vendida e contratos que somam 376 megawatts, a fabricante de turbinas eólicas Vestas inaugura nesta segunda-feira (18) sua fábrica em Aquiraz, na região metropolitana de Fortaleza.

A empresa dinamarquesa, que tem instaladas 53 mil turbinas (20% do total global) em 70 países, aproveita o desempenho de um dos poucos negócios que cresce fortemente apesar da crise. A estimativa do setor é ter fechado 2015 com investimentos de R$ 24 bilhões e 59,4 mil empregos (contra 37 mil em 2014).

Na fábrica cearense, a primeira unidade brasileira da Vestas, o investimento foi de R$ 100 milhões e deve gerar 600 vagas.
Os equipamentos contratados em 2015 serão financiados pela linha de crédito do Finame Code, do BNDES. Para isso, a empresa obteve a certificação de conteúdo local. Planeja criar no Ceará um polo de treinamento tecnológico, em parceria com o Senai.

POR QUE CEARÁ

O Estado foi escolhido por três motivos principais. O primeiro é a proximidade dos principais centros consumidores —Rio Grande do Norte, Bahia e Ceará estão entre os quatro Estados com maior potencial de geração eólica no Brasil, ao lado do Rio Grande do Sul.

Maranhão, Piauí, Paraíba e Pernambuco também são produtores, e os aerogeradores respondem por no mínimo 30% da eletricidade produzida no Nordeste, contra 5,8% no total do país.

A expectativa do setor é chegar a 10% até 2018, segundo a Abeeólica (associação brasileira de energia eólica).
A infraestrutura logística foi outro fator de decisão, principalmente por causa dos portos de Pecém e Mucuripe. Falta um aeroporto de maior capacidade, diz o presidente da empresa, Rogerio Zampronha, para quem uma terceira vantagem do Estado é um governo "pró-mercado".

O Brasil que dá Certo - Energia
"Não é uma questão de incentivos fiscais, que são iguais aos de outras regiões, mas de interesse em receber as empresas e atrair projetos."

A dinamarquesa está desenvolvendo o novo atlas eólico do Ceará —estudo que mapeia o perfil de vento (intensidade, previsibilidade e altitude) de cada região e permite estimar o potencial de geração de energia e os equipamentos mais adequados.

SEM TRANSMISSÃO

O principal gargalo do setor, ressalta o executivo, continua sendo a transmissão. Só em novembro do ano passado foi colocada em operação a obra que permitiu escoar a produção de 12 parques eólicos na Bahia. Desde 2012, dezenas de parques já prontos ficaram paralisados no Nordeste por falta de linhas que integrassem a energia gerada ao sistema nacional.

Projetos em construção estão com atrasados e, em licitação de transmissão realizada no final de 2015, só 4 dos 12 lotes ofertados foram arrematados.

Zampronha defende que o governo priorize a fonte eólica para cumprir a meta levada à COP 21, de assegurar a participação de 20% de energia renovável na matriz elétrica, além da hidroeletricidade, até 2030.

O país tem hoje 349 usinas de geração eólica instaladas, segundo a associação brasileira do setor, com capacidade instalada de 8,71 gigawatts.

VOCAÇÃO NACIONAL

Das três principais fontes —vento, sol e biomassa—, a eólica apresenta hoje o menor custo. São menos de R$ 200 por megawatt, contra R$ 280 da biomassa e R$ 300 da solar, de acordo com os preços obtidos em leilão em novembro.

"Cada fonte tem uma vocação diferente", diz Zampronha. Ele defende que a energia solar seja incentivada como fonte de geração distribuída, em que residências e empresas podem produzir energia e fornecer o excedente para as distribuidoras, principalmente em eixos bastante urbanizados como o Rio-Paulo.

"Mas a vocação principal de energia renovável no Brasil é a eólica."

CUSTOS EM QUEDA

Impulsionada por uma mudança tecnológica que dobrou a altura das torres e triplicou a potência, a fonte de energia teve custos significativamente reduzidos. A tarifa média passou de R$ 384 por MWh (megawatt-hora), quando começou a ser leiloada, na década passada, para R$ 183 o MWh no leilão mais recente, no final do ano passado.

A capacidade instalada passou de 601 megawatts em 2009 para 2,5 gigawatts em 2012, e os quase 9 atuais.

O setor eólico foi o destaque do leilão de projetos a serem entregues a partir de janeiro de 2021, previsto para o próximo mês: das 1.055 usinas cadastradas, 864 são eólicas, segundo a EPE.

A oferta de projetos eólicos soma 21.232 dos 47.618 megawatts inscritos, 45% do total.

2016 EM ALTA

A previsão é que o setor continue crescendo fortemente em 2016. A Votorantim Energia anunciou investimento de R$ 1,13 bilhão para inaugurar, até 2018, sete parques eólicos no Piauí, na fronteira com Pernambuco. A geração inicial é de 206 megawatts, mas o projeto completo contempla 600 MW, com investimento de R$ 3 bilhões.

A fábrica da Vestas em Aquiraz vai produzir a turbina V110, que foi eleita no ano passado como a melhor do mundo pela revista técnica inglesa "Wind Power" na categoria que vai até 2,9 MW —segundo a publicação, a categoria mais competitiva do setor.
 

Receba nossas notícias no seu e-mail:

Contador de acessos 2664810

Kubik-Rubik Joomla! Extensions

logotipo ibs