A MORTE SILENCIOSA

Publicado em 13/01/2021

Pode acontecer qualquer catástrofe em sua superfície que o planeta terra não tomará conhecimento, como satélite do Sol, continuará girando em torno da sua estrela mãe. O bom Deus criou e colocou o homem para viver no Éden terrestre com o dom da razão e do livre arbítrio, para que pudesse ser feliz e viver em harmonia com a natureza e os outros seres vivos. Conforme os livros sagrados, o primeiro pecado do homem para com seu Criador aconteceu com a parábola de Adão comer a maçã proibida, apesar dos protestos da própria companheira Eva. Em vez de gozar as delícias do Éden o teimoso Adão, se achando dono da verdade, resolveu desafiar as leis de Deus, e ter que trabalhar para se auto sustentar e aos seus descendentes. Os maus exemplos de desobediência foram se seguindo através os tempos até chegar à nossa geração, com o alemão Adolf Hitler provocando a 2ª Guerra Mundial, sonhando com o Reich dos três mil anos para a Alemanha e quase mudando o panorama mundial de sobrevivência das raças. Com o pós guerra surgiram as bombas nucleares, cujo arsenal atual, em posse de alguns países, pode varrer a face da terra de qualquer ser vivo animal e vegetal. Nos anos 60, o desastre quase aconteceu, com a crise política mundial entre a União Soviética de Nikita Kruschev e os Estados Unidos de John Kennedy, com a minúscula Cuba de Fidel Castro servindo de cobaia e incentivando o conflito.

Hoje, a evolução tecnológica do homem supera qualquer limite que se possa imaginar. Na área médica a evolução foi notável, mas no trato com a natureza o homem moderno foi desleixado. O preço desse desvario está sendo cobrado com o aparecimento de moléstias estranhas. Estamos vivenciando mais uma perigosa crise, não com a bomba de hidrogênio que ficou obsoleta, pois depende do próprio homem para apertar o botão. O perigo que ronda agora a humanidade é a morte silenciosa, pois estamos em plena guerra bacteriológica, invisível, não se sabendo de onde vem, nem quem é o dono, quanto tempo vai durar, nem quem vai apertar o botão. A nossa meta agora é apenas sobreviver a essas crises viróticas. O poder, a riqueza, a vaidade e o conhecimento humano foram para o espaço. Um vírus microscópico, chamado de Covid-19, colocou toda a soberba humana debaixo dos seus pés. Estamos vivendo assustados, reclusos em nosso próprio lar, usando máscaras para sair à rua e ao trabalho. Os avós não podem mais abraçar os seus netinhos. O beijo, que é a expressão máxima do afeto e do carinho, está proibido. Assim continuando, a vida humana não será mais a mesma, como a conhecemos.

José Batista Pinheiro Cel EB Ref (Rio de Janeiro, 10.01.2021)

Receba nossas notícias no seu e-mail:

Contador de acessos 2703624

Kubik-Rubik Joomla! Extensions

logotipo ibs